08 maio 2011

O carro é meu, mas...

Hoje de manhã fui abastecer o depósito do meu carro e, enquanto esperava pela minha vez, deparei com uma situação inacreditável, esquisita e nunca antes vista por mim.
Pai e filho (supostamente) estão dentro de um carro. De repente, o pai sai do lado do pendura e começa a pôr gasolina. O filho sai uns segundos depois do lado do condutor e observa o trabalhinho do senhor, de mãos nos bolsos.
Será que estou a ver bem?
A seguir, o pobre do homem vai pagar a conta, enquanto o filho liga o carro e dirige-se para a zona onde se verifica a pressão de ar dos pneus.
Quando o senhor chega de novo junto do carro, ainda vai medir a pressão dos quatro pneus e o filhinho dedica-se a mexer no telemóvel.
Depois vão-se embora!!!
Eu pensei: “Devia ser meu filho!”
Estou mesmo a imaginar o meu pai ir comigo a um posto de abastecimento e pôr a gasolina, pagar e ver-me a pressão dos pneus do meu carro.
Nem consigo classificar isto como serviço de criadagem.

2 comentários:

  1. Já me aconteceu...o carro era do meu pai e eu ainda estudava, só conduzia porque o meu pai insistia (de ser instrutor de condução toda a vida estava cheio de conduzir). Aliás ainda há pouco tempo eu levava o carro dele, com ele sentado no banco de trás e o meu pai é que pagou. Não me choca, honestamente, podia ser uma situação semelhante.

    ResponderEliminar
  2. Aí está a geração parva, criada por pais ainda mais parvos...

    ResponderEliminar

Deixe o seu testemunho, pois o seu comentário é muito importante.

Comentários anonimos não serão aceites e nem publicados. Utilize a opção Nome/URL para deixar o seu nome.

Obrigado.