23 novembro 2009

Anúncio de emprego

Os anúncios com propostas de emprego são muito variados. Existem:

- aqueles que pedem tudo e mais alguma coisa
- aqueles que não dizem nada em concreto
- aqueles que são completamente irrealistas
- aqueles que te dizem (indirectamente) para não responderes
- aqueles que passas por eles e não lês
- aqueles que respondes e esperas que te chamem
- aqueles que respondes e esperas que não te chamem
- aqueles que são bilingues…

Ora é sobre este último item que vos queria falar. Um amigo meu viu este anúncio e disse para eu responder, podia ser que tivesse sorte em ser chamado. Mas havia uma condição: só contratavam “Profissionais”. Quando vi e li a proposta disse logo que sim, pois o perfil tinha a ver comigo. Era para o estrangeiro. Deduzo que lá para as arábias.
Mas para isso tenho de me despedir da firma onde estou.

“Ó Tia, eu sou efectivo e estou na firma há 9 anos e meio. Quais são os meus direitos?.........”



11 novembro 2009

Robert Enke

Robert Enke foi jogador do SL Benfica entre 1999 e 2002 e fez 93 jogos como guarda-redes. Estreou-se num jogo contra o Rio Ave. O último jogo que fez foi contra a União de Leiria.
Li esta manhã a triste notícia de que ele pôs termo à vida, com apenas 32 anos, sendo o suicídio a causa mais plausível. Sofria graves depressões derivadas da morte da filha em 2006.
Fiquei chocado. Foi um grande atleta: profissional, correcto no trato com as pessoas, ambicioso e com vontade em aprender coisas novas.
Tive a felicidade de o ter visto uma única vez e de ter falado com ele, em Odivelas. Pediu-me indicações para seguir para Cascais, pois encontrava-se “perdido”. E falei alguns minutos com ele. Foi bastante simpático.
É raro ficar triste e pensar na morte de pessoas que não sejam da minha família com a mesma intensidade.
Mas há sempre excepções. Esta é uma delas, só comparável com a morte do “grande” Ayrton Senna, em 1994.

Rest In Peace.