27 outubro 2009

Tudo Bem?

Duas situações hilariantes e/ou estranhas que aconteceram à minha mana Belita e que eu tive a sorte de ter assistido.

1ª situação
A minha mana estava com febre e constipada e pediu-me para acompanhá-la à farmácia. Quando estávamos a chegar à porta vinha a sair uma senhora, também doente, e elas tiveram o seguinte diálogo:
- Olá! Como está? Está boa?
- Eu estou bem, obrigada? E você?
- Eu também estou bem. Prazer em vê-la.
Nota: se estas duas mulheres estão doentes, porque é que dizem que estão bem? E se estão bem, o que é que foram fazer à farmácia? Comprar rebuçados do Dr. Bayard?
Eheheheh.

2ª situação
Estamos a chegar à portagem de Belas para pagar. Quando a minha mana está a dar as moedas, surge o seguinte diálogo:
- Olá, boa tarde! Tudo bem? Por aqui?
- Olá, boa tarde, está tudo bem. É verdade, hoje também estou por estes lados.
- São 0,80€. Bom fim-de-semana.
- Bom fim-de-semana. Adeus.
Nota: a minha mana conhece o pessoal que recebe o dinheiro das portagens! Já são muitos connects!!! Esta miúda não pára de me surpreender.
Eheheheh.

Até já estou ansioso para saber a próxima cena tresloucada da minha mana. E o ganda malukko sou eu!

21 outubro 2009

Marcação de almoço

Reparem como eu e a Susana Mocita marcamos um simples almoço, através do Messenger.

Susana Mocita: Para quando o nosso almoço, oh mau feitio?
£uís: queres amanhã, oh rezingona?
Susana Mocita: vou p obra amanhã
Susana Mocita: mas em princípio tou por cá
Susana Mocita: deve dar
Susana Mocita: se n der mando sms, tá bem, oh insuportável
£uís: então mais vale marcar para um dia que vejas que estás no escritório de manhã, oh implicativa
£uís
: menos na sexta
Susana Mocita: é melhor sim, oh gajo irritante
£uís: então queres quando, oh miúda mimada?
Susana Mocita: então n sei, oh mete impressão
Susana Mocita: quarta, quinta?
£uís: pode ser então na quinta, oh coisinha tonta
Susana Mocita: (risos)
£uís: Isso é um sim, oh morte lenta?
Susana Mocita: é sim, oh marcha atrás
£uís: óptimo. fica assim combinado, oh ponto morto
Susana Mocita: tá bem, oh ponto sem nó
£uís
: depois combinamos o sítio no centro, oh caga-atacas
Susana Mocita: tá bem, oh vai com as outras
£uís: vou trabalhar, oh tiro-liro
Susana Mocita: vai lá, oh tiro-lá

Posso estar enganado, mas parece-me que este almoço vai cheirar a esturro.

17 outubro 2009

Bilhetes U2 - Magnificent



Sempre que os U2 vêm a Portugal dar um concerto, o caos instala-se no país por causa da compra dos bilhetes. Não conheço mais nenhum cantor, cantora ou banda que obrigue os portugueses a tamanha devoção.
Se em 2005, a confusão/vergonha na venda dos tickets foi para esquecer, desta vez, o funcionamento foi um bocadinho melhor. Digo um bocadinho porque à medida que o dia 17 de Outubro se aproximava, as restrições na compra dos bilhetes eram muitas: cada pessoa pode comprar 4 bilhetes (no início eram 8); afinal não se pode comprar no Multibanco; nos locais habituais, os ingressos eram poucos para tanta procura. Enfim.
O mais engraçado é que o concerto é só daqui a um ano! Imaginem se fosse daqui a poucos meses.
A minha amiga Mafalda “Iraquiana” aconselhou-me a comprar os bilhetes via on-line, pois iriam estar disponíveis 16.000 bilhetes. Registei-me ontem, mas hoje, às 10 da manhã, quando fui aceder ao site, as mensagens eram SERVER IS BUSY ou SERVER IS UNAVAILABLE…obviamente, uma situação que era de se prever, mas lamentável para o site em questão. É má publicidade! Péssima mesmo.
Decidi ir à Fnac do Colombo. Consegui estacionar quase na entrada do Centro Comercial e vi um MAR de gente em fila indiana para comprar o bilhete. Desesperei. Não vou conseguir, pensei eu.
Pelo sim, pelo não, fui dar uma espreitadela na Worten, no andar de baixo, só para ver como estava a outra fila indiana. Quando lá chego vejo pouquíssima gente e decidi ficar por ali. Esperei 15 minutos. Et voilà…Consegui comprar os bilhetinhos!!!
Mas a epopeia não fica por aqui.
Como só queria comprar 3 bilhetes, uma senhora que estava à minha frente na fila, precisava de 5 bilhetes. Lá fiz a minha boa acção do dia. Comprei o bilhete pela mulher e depois “vendi-o”. A senhora agradeceu-me umas 50 vezes pela minha atitude.
Agora é só esperar por Outubro de 2010 para ver uma Magnificent actuação desta grande banda.


10 outubro 2009

Oportunismo político

Moro no concelho de Loures, mas passo mais tempo no concelho de Odivelas.
E é com satisfação que vejo que as Câmaras destes dois concelhos decidiram investir o seu (nosso) dinheiro em obras de beneficiação em pavimentos, parques, passeios, melhoramentos em escolas ou a criação de melhores acessos em certas zonas. “Finalmente alguém decidiu melhorar alguma coisa nestas cidades” – pensei eu, ingenuamente.
Só depois é que me lembrei o porquê de todas estas obras: ELEIÇÕES AUTARQUICAS.
Claro. Evidente. Pois.
Como bons portugueses, os partidos deixam, habilidosamente durante o último ano antes das eleições, para pôr mãos à obra. Só tenho pena de não haver eleições uma vez por mês. Assim as cidades seriam obrigadas a ter um mínimo de condições para os cidadãos, sem deixarem tudo para fim das legislaturas.
Chamo a isto OPORTUNISMO POLÍTICO.
Apesar de pertencer a Loures, ainda voto em Odivelas, uma vez que nunca mudei o meu cartão de eleitor – mea culpa – mas como vou ser obrigado a pedir o cartão cidadão em Abril do próximo ano, tudo será regularizado.
No domingo vou votar, mas digo publicamente que o meu voto será anulado. Se tiver bem disposto, pode ser que vote nos partidos todos.
No PSD não voto porque o candidato inicialmente não sabia se iria candidatar-se à Câmara de Odivelas ou de Vila Franca de Xira.
No PS não voto porque a intenção da candidata é demolir a escola Avelar Brotero e fazer mais um parque, quando tem um no lado oposto da rua, e já com alguns sinais de fraca manutenção.
Quanto aos outros partidos, não sei quem são os candidatos.
Será que vou prestar um mau dever cívico no dia 11?
Talvez, mas é preferível ir votar do que ser mais um a contribuir para a abstenção. E é a única oportunidade que tenho de manifestar o que me vai na alma.

06 outubro 2009

1ª consulta de psiquiatria

Foi com alguma expectativa e ansiedade que hoje fui à minha primeira consulta de psiquiatria.

- Bom dia! Tenho uma consulta com a Dra. TL. É a primeira vez que venho aqui.
- Com a Dra. TL? E logo com ela – desabafou uma funcionária da secretaria com uma colega.
Desconfiança nº 1.

Estou na sala de espera e diz uma senhora:
- Detesto esta médica. Está cá há 3 meses. Tomo uns comprimidos há mais de 20 anos. Mudou-me a medicação e lá fui eu de urgência para o Hospital.
- Eu venho cá pela primeira vez – digo eu.
- Então prepare-se!
Desconfiança nº 2.

Tinha consulta marcada para as 9:15. Fui atendido às 12:15!!!
Entro na sala e a médica (que até era jeitosa) pede-me para sentar, enquanto vê o meu processo entre uma pilha de papéis espalhados pela secretária.
Diz-me ela, muito despachada:
- Você está cá por causa do seu divórcio, não é?
- Eu? Não! (Estava casado e nem sabia!!!).
Desconfiança nº 3.

- Então não sei como isto meio aqui parar. Este não é o seu nome?
- Não, mas tem aí junto à credencial um questionário que respondi.
- Isso não interessa nada. Normalmente vem quase tudo preenchido com todos os sintomas da depressão. Faça-me um favor, conte a sua história. Mas tem de ser rápido porque eu ainda tenho muitas consultas para dar hoje!!!

DESCULPA????

Lá contei uma parte da história em pouco mais de 10 minutos. Ela passou o tempo todo a interromper-me e muita coisa ficou por dizer.

- Quanto à medicação, vou-lhe receitar outro anti-depressivo, umas ampolas para a memória e passe a tomar metade de um comprimido do Xanax de manhã e à noite. Eles, no fundo, não servem para nada!
- (Caiu-me tudo!)
Desconfiança nº4.

Passa-me as receitas e dá-me um cartão com o meu nome e a data da próxima consulta.
- Só pode ser em Janeiro. Já tenho tudo preenchido até lá. E se você estiver melhor, indico-lhe um psicólogo. Comigo não há mais nada a fazer.

Venho cá para fora e reparo que o cartão que a médica me deu é de outra pessoa. Bato-lhe à porta do consultório e digo para ela dar O MEU cartão!

Mas afinal quem está maluco e deve ser curado para não ser internado? Eu ou ela?

Este sistema de saúde vai de mal a pior. Detestei esta consulta.