16 julho 2007

50 Km/h

Há cada vez mais acidentes em Portugal. E porquê? Porque os portugueses conduzem mal, ou melhor (ou pior…), conduzimos pessimamente, somos malcriados, prepotentes, enfim…temos um Ayrton Senna dentro de nós. Ups, este também já quinou, logo, mau exemplo.
As constantes mudanças no código da estrada não se reflectem na condução dos portugueses, a não ser na carteira com as multas que os bófias vão passando, já que é a única coisa que eles sabem fazer.
O governo põe como limite máximo 120 Km/h nas auto-estradas, o que é contraditório. Temos cada vez melhores estradas e vendem-se carros mais potentes, para depois andarmos a passo de caracol. Mal comparado, é como termos uma automotora a andar sobre uma linha da TGV.
Na cidade de Lisboa a tolerância é zero, só se pode andar até 50 km/h nalgumas zonas. Muita gente refila, mas eu concordo com a medida. Os automobilistas passam a andar tão devagar que já há tempo para ver melhor as belas paisagens da capital tais como: passear pela marginal e ver as praias, mamarrachos, bairros sociais, wc gigantes (Sporting!!!), grandes concentrações de cimento (Benfica!!!), cartazes publicitários com meninas em lingerie…
Muitas vezes as pessoas comentam “Não conheço nada do nosso país”. É fácil. Vão ao mapa, escolhem uma cidade, andam a 50 km/h, param e tiram fotos para mais tarde recordar.
Viva o limite a 50 Km/h. Ah, mas se passar algum Schumacher a mais de 120 Km/h será, com certeza absoluta sintética e analítica, um deputado que já vai atrasado para o dormitório, desculpem, para o Parlamento trabalhar.

2 comentários:

  1. Para os Portugueses, qualquer estrada é uma pista de corrida...O mais pacato cidadão, assim que se senta no carro, só falta colocar o fato macaco e um capacete...
    Está certo que algumas leis até podem não ser realistas, mas o GRANDE problema mesmo é a falta de civismo das pessoas...:S

    ResponderEliminar
  2. Sabe que aqui no Brasil isso não é diferente. As pessoas quando entram em seus carros se transformam... eu mesma tenho tentado dominar este meu pe de chumbo hehehe...
    Mas cheguei a uma simples conclusão... quando corro... quem corre não é meu corpo, até porque ele esta ali paradinho, mas sim quem corre é meu espirito que esta agitado e com sede de velocidade. Então miguinho a reforma é mesmo interior, é questão de consciencia.
    Entender que não somos Deuses e se nos deparamos com um buraco na estrada ou mesmo um pedestre, alguem acabara saindo ferido.
    Meu consolo é saber que para tudo ha um tempo e no devido tempo iremos entender e diminuir nossas velocidades interiores. Um dia a gente chega lá!

    ResponderEliminar

Deixe o seu testemunho, pois o seu comentário é muito importante.

Comentários anonimos não serão aceites e nem publicados. Utilize a opção Nome/URL para deixar o seu nome.

Obrigado.